Eu adorava fazer mixtapes, como toda criatura que passou pelos anos 80. Nos 90, fiz uma mixtape por ano da faculdade. Mas as fitas sobreviveram mais que o meu micro system. Mesmo assim, como me separar delas? Aí vi essa luminária:

luminaria-fita-k7
Não é um primor?

Linda, aparentemente fácil de fazer para alguém com habilidade manual média, um belíssimo exercício de upcycling. E as etiquetas com os nomes dos artistas ou das mixtapes estariam sempre à mostra. Eureca! Juntei tudo que precisava: as cintas para unificar as fitas, a luminária em si e o tutorial. E cadê coragem de começar? E o que fazer com as capinhas? E a seleção em si?

konmari (2 of 6)
Algumas das muitas fitas

O trabalho inicial foi o de salvar as fitas que ainda tenho a esperança de digitalizar. São coisas como um show do U2 feito pra rádio, o Zoo Radio, o Girlie Show de Madonna que alguma emissora transmitiu, um show do Legião Urbana para a rádio Cidade. Também salvei minha fita Mickey Disco.

konmari (3 of 6)
Uma vida de mixtapes

Em seguida, tirei todas as fitas das caixinhas. Até procurei um projeto legal pra fazer com elas, mas não encontrei nada de interessante. As capas eu separei e estou aos poucos criando na Deezer as minhas playlists.

konmari (4 of 6)
A caixa com as mocinhas, que devem render mais de uma luminária

O rack-que-virou-criado-mudo ficou beeeeeeeeeem mais clean. Desses, só a maletinha da direita deve ficar aí, o resto vou realocar quando terminar toda a triagem. E o plano futuro é ter um criado mudo de fato, mas já estou bem mais feliz com o atual estado das coisas.

antes_e_depois_fitas_k7

Sobre a luminária que quero fazer com as fitas K7: não dá pra fazer KonMari e artesanato ao mesmo tempo, então fico devendo a luminária terminada pra vocês. Enquanto isso, aqui vão 5 ideias para reutilizar fitas cassete. 😉